terça-feira, 17 de maio de 2011

Traição, perdoar ou não?

Hoje assistindo divã o episódio contou que a amizade de Mercedes (Lilia Cabral) e Tânia (Totia Meireles) passa por uma prova de fogo. Depois de saírem do cinema, a dona da galeria conta para a pintora que está vivendo um romance maravilhoso, mas, como a relação começou recentemente, ela ainda não tem muito a dizer sobre o seu novo namorado.
No dia seguinte, Mercedes vai à galeria para procurar a amiga e descobre que Tânia viajou, mas aproveita para admirar as fotografias que estão expostas. Luca (Flávio Tolezani), autor de uma das obras, aborda a pintora e os dois começam uma animada conversa. Mercedes se apaixona  pelo artista sem nem desconfiar que ele é o namorado de Tânia. Ao descobrir a triste novidade, Mercedes tenta consertar o mal entendido, mas a confusão piora cada vez mais. A ajuda vem de onde menos se espera e o motivo das duas terem se desentendido pode uni-las novamente.

E ai? perdoar ou não galerinha?
bem eu passei por uma situação parecida, uma foi com minha amiga em que eu namorei o ex namorado dela (hoje a amizade não existe mais por parte dela) mas tudo aconteceu como no episódio, do nada sem culpa nenhuma e a outra vez foi com um ex meu em que hoje eu sou noiva do ex amigo dele que também aconteceu, sem planejamento e em que eles também não se resolveram  .

Na minha opinião cada caso é um caso, e também eu particularmente axo que as pessoas acabam uma amizade verdadeira rápido,é mais fácil a pessoa perdoar o ''namorado'' do que o amigo, não acham?
São muito abundantes às referências à traição presente na amizade. Há muitas afirmações denunciando os falsos amigos:
Sustento como um facto que se todos os homens soubessem o que os outros dizem deles, não haveria mais do que quatro amigos no mundo.
Pascal
Os nossos amigos são o inimigo.
Pierre-Jean de Béranger
Mas será que a amizade é assim tão traiçoeira e a realidade tão negativa quanto a retratada por um Pascal ou por um Béranger?   
As traições e os falsos amigos existem, obviamente. Não é isso que está em causa. Mas temos que reconhecer igualmente que há muitas razões que podem acabar ou diminuir uma amizade, sem que nisso haja propriamente traição. Nem sempre as palavras de S. Jerónimo a propósito do fim da amizade - «A amizade que pode cessar nunca foi substancial» – são verdadeiras
Mudamos. As nossas ideias, os nossos gostos, os nossos interesses mudam. E isso pode também levar a que hajam amizades que se percam. As palavras de Pascal, sobre o amor, e o seu fim, também se podem aplicar à amizade:
 
Ele não ama mais a pessoa que amou há dez anos atrás. Acredito piamente nisso. Ela não é a mesma, e tão pouco ele o é. Ele era jovem, e ela também. (…) Talvez ele ainda a pudesse amar, se ela fosse como antes.
Por outro lado, há também a incompatibilidade entre os nossos espaços familiares e a amizade. Quando os primeiros crescem, a amizade, ou certas amizades, podem ser profundamente atingidas. É, no fim de contas, o que diz Aristóteles a propósito da amizade e da multiplicação da mesma:

Aquele que é amigo de toda a gente, não é amigo de ninguém.
É uma fatalidade. Não podemos multiplicar as nossas amizades. Nem podemos multiplicar os nossos amores. O tempo de que dispomos é escasso para alimentar muitas amizades e amores. O que dedicamos a uns, falta aos outros, inviabiliza-os.

É frequente na vida adulta: o número de amigos e as amizades cresce quando o amor à escala da família falha ou está em crise. Ou vice-versa. Ou seja: não são os nossas fraquezas ou o nosso lado mau e obscuro a liquidar as nossas amizades. É a vida, é a família. 

e ai gostaram?
bjinhooos =*


2 comentários:

Tiago disse...

Eu achei muito bacana mow! *.* E concordo com a ideia de que é dificil sustentar muitas amizades hje em dia, pois o estilo de vida da gente nao deixa :x ..
Mas bem, eu nao sei o que faria com uma traição. Me sentiria perdido e certamente passaria na cabeça o fato de que se aconteceu uma acontece duas... :~

thauan disse...

Yeah, concordo ... com passar do tempo aos poucos as coisas mudam voce não pensa exatamente igual ao passado .. não se veste mais igual ... nem nada.Com passar do tempo as amizades vai diminuindo e assim tem conhecidos,colegas e amigos
ae que tá..voce se pergunta o porque de ter poucos amigos comparado ao passado, ou se pergunta o porque de tal amizade num deu certo, e vê que existem agora outras pessoas.. ao seu redor totalmente diferente das que voce ja teve no passado.. mas claro existem aqueles pessoas que ficam com voce, anos e anos , que crescem juntos.. que mesmo que se veja uma vez na semana amizade ta la intacta e só crescendo, isso sim pode se chamar de amizade... :D é oque eu acho!

Ah e falando de traição muito faz facil perdoar o namorado do que o amigo mais porque será? tudo que é mais dificil.. agente de certo modo não gosto num é?! o mais facíl é bem melhor.. ironico não?! ... rss ^^

É isso ae :D beijão line <3

Postar um comentário